explorar
ordensfamíliasgéneros

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXZ

    Murbeckiella boryi (Boiss.) Rothm.
    Brassicales > Brassicaceae > Murbeckiella > M. boryi (comparar)
    agrião-da-estrela, murbequiela-da-estrela
    autóctone
    Az
    Ma

    Distribuição mapa em constante actualização

    232 registos centrar | como citar

    espontâneo
    anterior a 1990 ou s.d.
    nova quadrícula
    escapado de cultivo
    extinto

    Detalhes

    Ecologia
    Fissuras de rochas, escarpas. Em substratos siliciosos, principalmente granitos, em zonas de montanha.
    Tipo biológico
    Caméfito
    Estatuto Directiva Habitats
    Anexo V da Directiva Habitats
    Categoria de risco de extinção em Portugal Continental segundo critérios IUCN
    Quase Ameaçada
    Não confundir com
    Murbeckiella sousae | como distinguir?
    Características a confirmar
    -Frutos bastante mais curtos
    -Folhas basais inteiras ou só superficialmente divididas
    Avaliação na Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental
    Murbeckiella boryi é uma planta rupícola de montanha que habita fissuras de rochas siliciosas, restrita à Península Ibérica e ao Norte de África. Em Portugal continental está presente nas serras da Estrela, do Marão e do Gerês. A subpopulação da serra da Estrela é muito numerosa (mais de 10 000 indivíduos maduros), por contraste com as do Marão e do Gerês (sendo esta diminuta). Apesar de a sua área de ocupação ser muito reduzida e de apenas se considerarem quatro localizações, não se detetou um declínio continuado da população nacional. Face à existência de pressões e ameaças como a construção de infraestruturas, as atividades recreativas, os fogos recorrentes e as alterações das condições de habitat em resultado de mudanças climáticas, é muito provável que alguns núcleos populacionais possam vir a desaparecer (por exemplo, no Gerês), o que implicará um declínio na extensão de ocorrência e na área de ocupação da planta. É avaliada como Quase Ameaçada, aproximando-se da categoria Em Perigo pelos subcritérios B1ab(i,ii,iii,iv)+2ab(i,ii,iii,iv). Para a sua conservação, é importante promover a vigilância nas áreas protegidas, de forma a reduzir os impactos de atividades recreativas sobre os núcleos populacionais, e acautelar outras ações que possam destruir o seu habitat, como queimadas, abertura de estradas e construção de infraestruturas, que deverão ser fortemente condicionadas nos instrumentos de gestão territorial. Na serra da Estrela, recomendam-se ações de educação ambiental de modo a reduzir a poluição no cimo da serra. Sugere-se a realização de estudos que melhorem a informação sobre a sua distribuição e ajudem a caracterizar as diferentes subpopulações.

    Dados

    Floração (n=6)
    Altitude (n=228)
    Distância ao mar (n=228)
    Download de mapas

     


    a carregar...