explorar
ordensfamíliasgéneros

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXZ

    Jonopsidium acaule (Desf.) Rchb.
    Brassicales > Brassicaceae > Jonopsidium > J. acaule (comparar)
    cocleária-menor
    endémica
    Az
    Ma

    Distribuição mapa em constante actualização

    463 registos centrar | como citar

    espontâneo
    anterior a 1990 ou s.d.
    nova quadrícula
    escapado de cultivo
    extinto

    Detalhes

    Ecologia
    Prados anuais em substratos arenosos húmidos. Ocorre em orlas de zimbrais, pinhais e outros matos xerofíticos, em locais sombrios, frequentemente associado a musgos terrestres.
    Em zonas mais interiores pode comportar-se como semi-ruderal, colonizando as bermas de caminhos e ocorre em solos básicos, de origem calcária ou basáltica.
    Planta de floração precoce.

    Tipo biológico
    Terófito
    Estatuto Directiva Habitats
    Prioritária do Anexo II da Directiva Habitats, Anexo IV da Directiva Habitats
    Categoria de risco de extinção em Portugal Continental segundo critérios IUCN
    Pouco Preocupante
    Endémica de
    Portugal Continental
    Avaliação na Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental
    Jonopsidium acaule é uma erva anual endémica de Portugal, que ocorre em clareiras e orlas de matagais e pinhais litorais, em solos arenosos ou, menos frequentemente derivados de calcários ou basaltos, em zonas mais interiores. Ocorre em núcleos com número de indivíduos variável, alguns muito numerosos, estimando-se que a população ultrapasse 15 000 indivíduos. Apesar de se inferir a redução ou desaparecimento de alguns núcleos devido a pressões e a ameaças como o desenvolvimento urbanístico e turístico, a expansão de povoamentos florestais, o pisoteio excessivo e a expansão de espécies alóctones, é expectável que o seu efeito na população global seja, até ao momento, reduzido, pelo que se avalia a espécie como Pouco Preocupante, mantendo a categoria obtida em avaliação global anterior. Contudo, face à prevalência das ameaças no futuro, a espécie deverá ser alvo de estudos adicionais e de monitorização dos núcleos para avaliação do efeito dessas ameaças na população.

    Comentários

    Cultivada como ornamental e naturalizada no sul de Inglaterra e Ilha de Man (Stace 2010 New Flora of the British Isles).
    Cristina Tauleigne Gomes em 27/11/2017

    Dados

    Floração (n=106)
    Altitude (n=388)
    Distância ao mar (n=388)
    Download de mapas

     


    a carregar...